Conheça o incrível universo das carnes para churrasco

Carnes para churrasco

O churrasco é um dos poucos pratos que são praticamente uma unanimidade entre os brasileiros. 

Portanto, se você não é vegano, vegetariano ou não tem nenhuma restrição alimentar, é muito provável que aprecie esta iguaria regularmente. 

Aliás, o Brasil tem o churrasco como parte integrante de sua cultura. 

Comemoramos aniversários, casamentos, feriados, natal, promoção no emprego, tudo com a tradicional carne assada na brasa.

Segundo conta a história, foi no século XVII que surgiu no Rio Grande do Sul a forma gaúcha de fazer churrasco, que se espalhou e é até hoje amplamente utilizada em todo o país. 

Sua descoberta, no entanto, é atribuída aos índios que habitavam a costa das três Américas. Eles assavam a carne ao ar livre, em uma fogueira, com auxílio de uma grelha. 

Mas foi na região sul da América do Sul que o churrasco encontrou o ambiente ideal para se desenvolver e se expandir, visto que a pecuária sempre foi uma grande potência nessa área. 

Na região dos Pampas esta era uma refeição considerada fácil de preparar, além de muito saborosa. Desde então sua fama cresceu e o churrasco se tornou muito mais do que uma refeição, mas sim sinônimo de festa e confraternização. 

Os segredos do churrasco perfeito

Se você come churrasco regularmente já deve ter notado que alguns são melhores do que outros. 

Mas, afinal, qual é o segredo para o churrasco perfeito? 

Existem diversos pontos que interferem diretamente no resultado final, e o principal é, certamente, a escolha das carnes para churrasco. 

No entanto, ele não é o único. 

O tempero, a temperatura da brasa, o ponto da carne e até o carvão tornam a arte de fazer churrasco motivo de estudo e experimentação entre os mais apaixonados. 

A escolha das carnes para churrasco

Carnes para churrasco

Escolher as carnes para churrasco não é uma tarefa difícil, mas exige uma análise que vai além do preço. 

Isso porque nem sempre a carne mais cara é a melhor para a grelha, enquanto as carnes de segunda podem reservar uma boa e agradável surpresa ao paladar. 

Diversas carnes podem ser utilizadas no preparo do churrasco, como a de frango ou a do porco, no entanto a carne vermelha é inegavelmente a mais utilizada. 

Se você está em dúvida sobre como compor a variedade de carnes no seu churrasco, recomenda-se que seja 50% de carne vermelha, 25% de linguiça e o restante com as demais opções existentes, entre elas o frango. 

Além claro de itens como queijo, pão de alho, entre outros. 

Como a carne bovina compõe a maior parcela das carnes para churrasco, o foco deve seguir a mesma proporção, escolhendo os cortes com mais cautela. 

Existem inúmeras opções de carnes que podem ser utilizadas no preparo do churrasco. 

A maioria das pessoas pensa logo na picanha.

Ela é, sim, uma alternativa, mas não é a única, já que carnes mais baratas também podem resultar em um churrasco de alta qualidade em termos de sabor.

No vídeo a seguir é possível ver algumas dicas valiosas para um bom churrasco com menos de 10 reais. 

Outros pontos que devem ser observados são: 

  1. Corte da carne para churrasco: seria inviável inserir aqui a lista de todos os cortes de carne possíveis para um churrasco, visto que são muitos. Via de regra, quanto mais magra a carne, menos macia ela é. As alternativas mais fáceis de serem encontradas são contra filé, picanha, costela, cupim, fraldinha, bife de chorizo, entre outros. 
  2. Procedência: a procedência da carne é essencial para a qualidade final. Desconfie de preços muito abaixo da média de mercado e busque saber a origem do animal. Preze pela higiene do estabelecimento e pela conservação da carne. O ideal é comprá-la no máximo 2 dias antes do churrasco para que permaneça fresca. 
  3. Preparo cuidadoso: o corte da carne é importante para que ela permaneça macia e suculenta depois de assada. Para isso, invista em facas de boa qualidade e bem afiadas. Evite fazer bifes muito finos que podem tornar o pedaço seco e pouco saboroso. Em geral, a espessura de dois dedos é a ideal.
  4. Tempero perfeito: assim como em qualquer outro prato, a escolha dos temperos é à gosto do cozinheiro. O sal grosso é o clássico, utilizado desde os primórdios no preparo da carne para churrasco. No entanto, nada impede de usar e abusar de especiarias em geral, como ervas finas, pimentas, molhos e outros. 
  5. O ponto ideal: quanto menos passada, mais líquido permanece no interior da carne, deixando-a mais suculenta. O ponto fica a critério do churrasqueiro e dos convidados, mas uma boa prática é evitar furar e virar demais a carne. Uma vez de cada lado já é suficiente. Este quesito também interfere na maciez do pedaço. Veja dicas para um churrasco mais macio neste vídeo
  6. Descanso necessário: deixar a carne descansar alguns minutos após sair da brasa ajuda a torná-la mais macia e úmida. Isso porque durante esse intervalo o líquido se acomoda e retoma o lugar entre as fibras da carne.

Carnes para churrasco: selar ou não? 

Você já ouviu falar em selar a carne? 

Esta é uma prática muito comum na gastronomia e se faz presente não apenas no churrasco, como em vários outros pratos. 

Seu principal objetivo é manter a maior quantidade de líquido possível dentro do alimento, evitando que este se perca durante o preparo. 

Selar a carne do churrasco é bastante simples e traz resultados positivos ao paladar. 

Basta que a grelha esteja suficientemente quente assim que a carne repousar sobre ela. 

Para isso, deixe-a próxima ao fogo até que o líquido comece a surgir na parte superior. Vire-a em seguida. Assim que os dois lados estiverem selados, suba a grelha e deixe a carne assar até atingir o ponto desejado. 

O procedimento é bastante rápido e simples, mas contribui para uma carne mais macia e saborosa. 

Vale a pena fazer o teste e ver se prefere selar ou não as carnes para churrasco. 

Dicas valiosas para um bom churrasco

Carnes para churrasco com salada

Qualidade é a peça chave quando se fala em churrasco. 

E ela não diz respeito apenas a carne, mas a todo o material utilizado em seu preparo. Mas se você escolher uma carne de boa procedência, as chances de errar diminuem significativamente. 

Planeje-se com certa antecedência para encontrar os cortes desejados, em quantidade suficiente. 

Em geral, recomenda-se 400 gramas de carne de churrasco por pessoa, sem contar com os acompanhamentos. 

Use a criatividade. 

Legumes podem ficar surpreendentemente saborosos quando preparados na brasa. 

Seja com carne de segunda ou de primeira, é sim possível fazer um churrasco saboroso e qualidade, e até mesmo economizar fazendo as escolhas certas. 

Feito isso, basta reunir a família e os amigos, e curtir os momentos que só um bom churrasco pode proporcionar.